Anos atrás, era raro ouvir falar sobre diabetes infantil tipo 2. Os médicos achavam que as crianças só recebiam o tipo 1. No entanto, hoje em dia, infelizmente, não é bem assim que acontece. Os números de diabetes infantil tipo 2, ou seja, em pessoas com menos de 19 anos, está aumentando cada vez mais.

Sendo assim, é realmente necessário saber o que fazer caso o seu filho seja diagnosticado com diabetes infantil tipo 2. Confira ao longo deste artigo inúmeras informações a respeito desse tipo de diabetes que está atingindo crianças e adolescentes. Boa leitura!

O que é diabetes infantil tipo 2?

Você provavelmente já ouviu falar de diabetes e de níveis elevados de açúcar no sangue ao mesmo tempo, certo? Mas, afinal, qual a relação entre essas duas coisas? Veja o que acontece: seu sistema digestivo decompõe os carboidratos em um tipo de açúcar chamado glicose.

Após isso, o pâncreas é responsável por criar um hormônio, conhecido como insulina, que move a glicose do sangue para as células, onde ela é usada como combustível.

No diabetes infantil tipo 2, as células do corpo do seu filho não respondem à insulina e, dessa forma, a glicose se acumula na corrente sanguínea. Isso é chamado resistência à insulina.

Eventualmente, os níveis de açúcar no organismo da criança ficam muito altos para serem manuseados. Isso pode, até mesmo, levar a outros problemas mais graves no futuro, como doenças cardíacas, cegueira e insuficiência renal.


Mas, afinal, existe diabetes infantil tipo 2? 1

Fatores de risco para o diabetes infantil

O diabetes infantil tipo 2 tem maior probabilidade de afetar crianças que são:

  • Meninas;
  • Possuem excesso de peso;
  • Têm uma história familiar de diabetes;
  • Têm um problema chamado resistência à insulina;
  • Possuem entre 10 e 19 anos.

A maior causa de diabetes infantil tipo 2 é o peso extra. Pode-se dizer que quando uma criança está acima do peso, ela tem duas vezes mais chances de ter diabetes.

Uma ou mais dessas coisas podem contribuir para um peso extra ou obesidade:

  • Alimentação inadequada;
  • Falta de atividade física;
  • Membros da família (vivos ou mortos) que estão acima do peso;
  • Raramente, um problema hormonal ou outra condição médica.

As diretrizes atuais recomendam que o teste para diabetes seja considerado para qualquer criança que esteja com sobrepeso ou obesa e tenha pelo menos um fator de risco adicional, conforme listado acima.

Causas do diabetes infantil tipo 2

Estar acima do peso está intimamente ligado ao desenvolvimento de diabetes infantil tipo 2, como você já observou anteriormente. Crianças com excesso de peso têm uma probabilidade aumentada de resistência à insulina.

Enquanto o corpo luta para regular a insulina, o açúcar elevado no sangue leva a vários problemas de saúde potencialmente graves.

A genética também pode desempenhar um papel importante. Por exemplo, o risco de diabetes infantil tipo 2 aumenta se um dos pais ou ambos os pais têm a condição.

Quais são os sintomas?

No início, pode não haver sintomas. Com o tempo, a criança pode perceber:

  • Perda de peso inexplicável;
  • Fome ou muita sede, mesmo depois de comer;
  • Boca seca;
  • Vontade de fazer xixi frequentemente;
  • Fadiga;
  • Visão turva;
  • Respiração pesada;
  • Cura lenta de feridas ou cortes;
  • Dormência ou formigamento nas mãos ou pés.

Sendo assim, é necessário levar o seu filho ao médico se notar algum destes sintomas. Não espere muito tempo e peça para o médico um exame de diabetes infantil tipo 2.

Diagnóstico da doença

Para saber se seu filho tem diabetes infantil tipo 2, é necessário pedir para o pediatra solicitar um teste. Se o médico do seu filho suspeitar de diabetes tipo 2, ele provavelmente fará um teste de glicose na urina, um teste de glicose no sangue, um teste de tolerância à glicose ou um teste de A1C .

Às vezes leva vários meses para obter um diagnóstico de diabetes tipo 2 para uma criança, infelizmente.

Como o diabetes infantil é tratado?

O primeiro passo é levar seu filho ao médico. Isso, principalmente, porque o médico é capaz de dizer se a criança está acima do peso com base em sua idade, peso e altura. Ele vai testar seu açúcar no sangue para ver se ela tem diabetes ou pré-diabetes.

No entanto, mesmo que o teste acusar que seu filho tem diabetes infantil, demora um pouco mais para saber se é do tipo 1 ou do tipo 2.

Até que o médico saiba com certeza, ele pode dar insulina à criança a fim de já controlar a doença. Uma vez que ele confirme que é diabetes infantil tipo 2, ele pedirá que você ajude seu filho a mudar o estilo de vida dele.

O médico pode sugerir, por exemplo, que a criança tome um medicamento chamado metformina. Esse medicamento e a insulina são os únicos dois medicamentos para redução de açúcar no sangue aprovados para crianças com menos de 18 anos.

Seu filho deve fazer um teste de hemoglobina A1C a cada 3 meses. Este teste mede seus níveis médios de açúcar no sangue durante esse período.

Além disso, a criança precisa checar o açúcar no sangue:

  • Quando ela inicia ou muda de tratamento;
  • Se ela não cumprir seus objetivos de tratamento;
  • Se ela tiver que tomar insulina.

O médico ensinará a você como testar o nível de açúcar no sangue e informará qual a frequência ideal. A maioria dos especialistas sugere três ou mais vezes por dia se a criança fizer o uso de insulina. Se ela não faz, pode verificar com menos frequência.

O importante é que esse teste seja feito após as refeições.

Tratamento

O tratamento para crianças com diabetes infantil tipo 2 é semelhante ao tratamento para adultos. O plano de tratamento irá variar de acordo com as necessidades de crescimento e preocupações específicas do seu filho.

Dependendo dos sintomas e necessidades de medicação, professores, treinadores e outras pessoas que supervisionam seu filho podem precisar saber sobre o tratamento dele para o diabetes infantil tipo 2.

Dieta e exercício

O médico do seu filho também lhe dará recomendações dietéticas e de exercícios para manter seu filho saudável. Você precisará prestar muita atenção à quantidade de carboidratos que seu filho ingere durante o dia.

Participar de formas supervisionadas e aprovadas de exercício físico todos os dias ajudará seu filho a permanecer dentro de uma faixa de peso saudável e a diminuir os efeitos negativos do diabetes infantil tipo 2.

Como evitar o diabetes infantil?

Os mesmos passos usados ​​para tratar o diabetes infantil tipo 2 também podem ajudar a preveni-lo. Reduza as calorias, gorduras insalubres e doces na dieta do seu filho. Certifique-se de que ele faça atividade física todos os dias.

Estudos mostram que o exercício tem um efeito muito importante na redução da resistência à insulina. Essas são duas maneiras importantes de ajudar seu filho a ter um peso saudável e níveis normais de açúcar no sangue.

Preocupações especiais

Crianças – especialmente adolescentes – podem ter dificuldade em fazer mudanças para prevenir ou controlar o diabetes infantil tipo 2. Aqui estão algumas maneiras que você pode ajudar:

  • Converse com seu filho honestamente sobre saúde e peso. Seja solidário. Incentive-o a falar sobre suas preocupações;
  • Não separe seu filho para tratamento especial. Toda a sua família pode se beneficiar com as mudanças na dieta;
  • Faça as alterações lentamente. Assim como levou tempo para o diabetes infantil se desenvolver, levará tempo para alcançar uma saúde melhor;
  • Faça mais atividades que seu filho goste. Reduza a quantidade de tempo que sua família passa assistindo TV ou jogando videogames;
  • Se o seu filho se recusa a seguir o seu plano, tente descobrir o motivo. Os adolescentes, por exemplo, estão lidando com mudanças hormonais, demandas de tempo, pressão dos colegas e outras coisas que parecem mais importantes para eles do que sua saúde;
  • Defina metas pequenas e fáceis de alcançar. Planeje recompensas especiais para seu filho quando ele atingir cada meta. Em seguida, passe para a próxima;

Complicações potenciais

As crianças com diabetes tipo 2 correm maior risco de ter sérios problemas de saúde à medida que envelhecem. Problemas vasculares, como doenças cardíacas, são uma complicação comum em crianças com diabetes infantil tipo 2.

Outras complicações, como problemas oculares e danos nos nervos, podem ocorrer e progredir mais rapidamente em crianças com diabetes infantil tipo 2 do que naquelas com diabetes infantil tipo 1.

Dificuldades no controle do peso, pressão alta e hipoglicemia também são encontradas em crianças com diagnóstico. A visão enfraquecida e a função renal deficiente também foram encontradas.

Sendo assim, é realmente muito importante estar de olho nos hábitos do seu filho e evitar ao máximo o diabetes infantil. Caso não seja mais possível, não tem problema. O importante é ajudar ele a mudar os hábitos de vida e incentivá-lo cada vez mais a ser uma pessoa saudável.

Conclusão

Portanto, como você observou, o diabetes infantil existe sim! Por isso é muito importante estar sempre atento. Além disso, também é importante dar um bom exemplo para as crianças. Seja ativo com seu filho e incentive bons hábitos, demonstrando-os você mesmo. Que tal começar uma alimentação na sua casa o quanto antes?


Mas, afinal, existe diabetes infantil tipo 2? 1

Mas, afinal, existe diabetes infantil tipo 2?
5 (100%) 1 vote