8 Coisas importantes para saber sobre diabetes mellitus tipo 2 1 A Diabetes não tem cura. Ela pode ser revertida ou estabilizada.

O diabetes mellitus tipo 2 está se tornando cada vez mais uma doença comum entre os brasileiros. É claro que isso não é nada legal e por isso é preciso entender mais sobre essa doença a fim de conseguir evitar que o número de pessoas que descobrem a doença aumente constantemente.

Esse diabetes mellitus tipo 2, caso não saiba, acontece quando o organismo, ou melhor, o pâncreas não consegue mais produzir a quantidade normal de insulina. Ou ainda, quando o corpo não consegue usar a insulina produzida da forma certa, isso porque o organismo não reconhece mais a presença da insulina.

Normalmente, esse tipo de diabetes atinge pessoas mais velhas – acima de 40 anos -, no entanto hoje em dia é comum que muitos jovens também sejam diagnosticados com diabetes mellitus tipo 2.

Sabe por que? Porque a obesidade e o sedentarismo também influenciam e muito o diagnóstico desse tipo de diabetes. Ou seja, os hábitos de vida estão diretamente relacionados ao aparecimento desse tipo de diabetes.

Sendo assim, este artigo vai mostrar tudo o que você precisa saber sobre diabetes mellitus tipo 2. Continue acompanhando até o final e confira tudo com calma!

8 Coisas para saber sobre o diabetes mellitus tipo 2

A seguir você verá algumas das informações mais importantes a respeito do diabetes mellitus tipo 2. Fique bastante atento, já que essa é uma doença que sim, pode ser evitada!

Além disso, se notar algo diferente no seu corpo, não se esqueça de procurar um médico o quanto antes para fazer um exame e ver se está tudo em ordem.

Veja abaixo quais são as principais coisas que você precisa saber a respeito do diabetes mellitus tipo 2:


8 Coisas importantes para saber sobre diabetes mellitus tipo 2 2

1. Aumento no número de casos

Infelizmente, os casos de diabetes mellitus tipo 2 só está aumentando nos últimos anos. Isso acontece, principalmente, porque com a correria do dia a dia as pessoas deixaram de ter hábitos mais saudáveis em relação à alimentação e também passaram a ser mais sedentárias.

Todas essas questões levam ao aumento de peso e, consequentemente, as chances de ter diabetes mellitus tipo 2 aumentam e muito.

2. Predisposição genética

É válido ressaltar que além dos fatores de risco falados acima, o diabetes mellitus tipo 2 também é bastante influenciado geneticamente. Dessa forma, pessoas que têm ou tiveram parentes com a doença – de preferência de primeiro grau – possuem grandes chances de ter diabetes tipo 2 também se não se cuidarem adequadamente.

Portanto, se você sabe que alguém próximo a você já adquiriu alguma vez esse tipo de diabetes, tome bastante cuidado e tenha um hábito de vida bastante saudável a fim de evitar ao máximo adquirir o diabetes mellitus tipo 2.

3. Diagnóstico da doença

Outra questão importante é a forma como o diagnóstico do diabetes tipo 2 é feita, ou seja, como você sabe se tem ou não a doença. Esse diagnóstico é feito por meio da utilização de valores de glicemia em jejum ou depois da ingestão de uma determinada quantidade de glicose.

No primeiro caso, o valor precisa ser maior do que 126mg/dl em duas ocasiões diferentes, enquanto que no segundo precisa ter um valor igual ou maior do que 200mg/dl para ser diagnosticado com diabetes mellitus tipo 2. É claro que um profissional especializado é capaz de indicar qual o melhor tipo de teste a ser feito em cada caso.

4. Pré-diabetes

É muito comum que pessoas que possuem diabetes mellitus tipo 2 passaram pela fase de pré-diabetes antes de tudo. Isso quer dizer que antes de ter realmente o diabetes passaram por um período de glicose alta no sangue, mas não tão alta como acontece no diabetes.

Para ser diagnosticada com pré-diabetes, uma pessoa precisa ter os valores de glicemia em jejum de 100 e 125mg/dl ou entre 140 e 199 mg/dl. Sendo assim, esses números não são mais considerados normais, mas também não são tão altos para serem considerados como diabetes mellitus tipo 2.

É válido ressaltar que um indivíduo pré-diabético, muitas vezes, não tem aqueles sintomas clássicos de diabetes: muita sede, vontade de urinar bastante e perda de peso. De qualquer forma, já tem grandes chances de ter problemas mais graves de saúde como, por exemplo, acidente vascular cerebral (AVC) ou infarto do miocárdio.

5. Valores de glicemia alterados

Se, por exemplo, uma glicemia foi colhida em um momento aleatório e apresentou um valor igual ou maior do que 200mg/dl, outro teste para verificar a presença de diabetes mellitus tipo 2 é realizado. Isso, é claro, se a pessoa reclamar de estar sentindo alguns dos sintomas comuns de diabetes.

Esse novo este é feito pelo fato de que o primeiro pode ter sido realizado logo depois que um indivíduo fez uma refeição com bastante carboidrato. Nesse momento, é claro que o nível de açúcar no sangue estará alto e o exame mostrará tudo anormal. Portanto, o ideal é esperar cerca de 2 horas antes de fazer um exame de diabetes mellitus tipo 2.

6. Caracterização do diabetes tipo 2

Tenha sempre em mente que o diabetes mellitus tipo 2 acontece, conforme já mencionado, devido a uma resistência do organismo em relação à ação da insulina e a deficiência na produção desse hormônio pelo pâncreas.

Ao contrário do diabetes tipo 1, a produção de insulina não para por completo, por isso o tipo 2 é uma doença que pode ser evitada e também tratada mais facilmente.

No entanto, apesar disso, o diabetes mellitus tipo 2 é o mais comum entre todos os tipos de diabetes, caracterizando cerca de 95% de todos os casos do mundo.

7. Mudanças no estilo de vida

Uma das melhores maneiras de tratar o diabetes mellitus tipo 2 é fazendo algumas mudanças importantes no estilo de vida. Afinal de contas, o peso corporal, por exemplo, é um dos principais fatores de risco para a doença.

A prática de atividades físicas com ou sem o acompanhamento de um profissional é realmente muito importante. Isso pode ser desde uma caminhada ou corrida até mesmo natação ou outros tipos de esportes. Depende da preferência de cada um.

Se o tempo for um inimigo, é possível trocar o elevador do prédio pelas escadas todos os dias também. Isso já ajuda bastante. Além disso, existem diversos exercícios que podem ser feitos dentro de casa mesmo, basta separar em torno de 20 minutos por dia para fazê-los. Que tal acordar um pouquinho mais cedo com o objetivo de manter a sua saúde em dia?

Sendo assim, ao reduzir o peso é possível controlar os valores de glicemia aos poucos e, com isso, começar a deixar o diabetes de lado cada dia mais.

8. Alimentação adequada

Por fim, mas não menos importante, é fundamental destacar que as mudanças na alimentação não devem, de jeito nenhum, seguir alguma dieta da moda. Essas dietas podem fazer mal para muitas pessoas, imagina então para quem possui ou tem tendência a ter diabetes mellitus tipo 2.

Contar com a ajuda de um profissional da área é realmente essencial nesse caso. Afinal, é preciso diminuir a ingestão de gorduras, de carnes gordas, fast food e embutidos, aumentar o consumo de fibras, entre outros.

Lembre-se de que tudo depende de cada caso, por isso não é indicado nem seguir a dieta de alguém que você conhece que também tenha diabetes tipo 2.

Sendo assim, existem diversos fatores que envolvem e que estão por trás do diabetes mellitus tipo 2. Como é uma doença que pode ser evitada, esteja sempre atento a todas as questões a fim de não aumentar seus fatores de risco.

Sinais e sintomas do diabetes mellitus tipo 2

Para finalizar, é importante também mostrar quais são os principais sintomas do diabetes tipo 2. Entretanto, antes disso é válido mencionar que algumas pessoas não possuem nenhum sintoma quando estão com diabetes. Por isso, a melhor forma mesmo de descobrir é procurar um médico e fazer os exames adequados.

Confira os sintomas:

  • Perda de peso;
  • Aumento do apetite;
  • Vontade constante de urinar;
  • Muita sede.

Dependendo de cada pessoa, esses sintomas podem variar. Portanto, fique sempre de olho. Lembre-se também de que é possível ter pré-diabetes antes de realmente ter o diabetes mellitus tipo 2. Dessa forma, se você descobrir o pré-diabetes antes pode nem sofrer com a doença realmente depois.

Conclusão

Dessa forma, o diabetes mellitus tipo 2 pode acometer diversos tipos de pessoas, como você observou ao longo deste artigo. Apenas é importante não esquecer que os hábitos de vida influenciam e muito nesse tipo de diabetes, tanto para evitá-lo quanto para tratá-lo. Diferente do tipo 1, o qual é uma doença autoimune, o diabetes tipo 2 pode ser tratado apenas por meio da perda de peso.

Até parece algo simples, não é mesmo? E realmente nem é tão difícil assim conseguir controlar ou acabar com o diabetes mellitus tipo 2. Basta controlar a alimentação e começar a praticar exercícios físicos regularmente. Não se esqueça também de procurar um médico especialista no assunto.


8 Coisas importantes para saber sobre diabetes mellitus tipo 2 2