Diabetes na infância - Como funciona 1 A Diabetes não tem cura. Ela pode ser revertida ou estabilizada.

A educação de crianças diabéticas pode levar muito tempo e paciência.
Os cuidados com a diabetes na infância envolvem inicialmente o pediatra, o enfermeiro especialista e o nutricionista. Outros profissionais envolvidos podem incluir o psicólogo, o assistente social, o oftalmologista, o médico de família, o dentista e o quiropodista.

Todos esses profissionais têm suas próprias especialidades, mas suas informações combinadas e dadas às crianças e suas famílias podem facilitar o entendimento da diabetes infantil e como controlá-la.

A educação sobre o diabetes infantil deve ser abordada individualmente, levando em consideração a idade da criança, o conhecimento prévio de diabetes, o situação social e o apoio familiar.

O objetivo da educação é ensinar a criança a ser o mais independente possível, tendo em mente sua idade. A família também precisa ser educada.

Tópicos a serem abordados na educação sobre diabetes na infância

Glicosímetros

A criança deve estar envolvida desde o primeiro dia ao usar um glicosímetro e deve ser incentivada a pressionar os botões e ler a tela.

Explique à criança a importância de ter seus níveis de açúcar no sangue verificados com frequência inicialmente, mas que quando o diabetes estiver sob controle, isso não será necessário com tanta frequência. Estimule a crianças a registrar todas as leituras de glicose em um diário, começando no hospital.

Injeções de insulina

Injeções são sempre assustadoras, mas existem produtos diferentes para ajudar a tirar o medo, por exemplo, agulhas mais curtas, mais finas, artefatos para esconder as agulhas, etc. As injeções devem ser administradas em um ângulo de 90º, encorajando a criança a participar desde o início do processo.

Os locais de injeção são muito importantes; as áreas usadas são os braços, as coxas e o abdômen. Incentive a criança a usar um local de injeção diferente a cada vez para evitar formação de bolhas e hematomas, o que evita a absorção de insulina.

Urinálise

A urina deve ser verificada no diagnóstico, procurando glicosúria e cetonúria. Cada hospital tem sua própria política sobre quantas vezes o exame de urina deve ser realizado. A urinálise é útil quando o nível de glicose no sangue é maior que 10mmol / L ou se a criança está doente.

Dieta

É importante que um nutricionista veja a criança e a família logo que possível após o diagnóstico. A dieta é controlada com um balanço da ingestão de carboidratos, insulina e exercício.

Hipoglicemia

Deve-se enfatizar os riscos e sinais precoces de hipoglicemia para a família e demonstrar como administrá-la. Se esses kits para verificação de glicose devem ter as datas de vencimento verificadas para substituí-los, se necessário. Mantenha kits na geladeira e  outro kit com a criança.

A hipoglicemia ocorre muito rapidamente e requer tratamento imediato. Os primeiros sinais são fome súbita, palpitações, palidez, transpiração, fala arrastada e visão turva. As convulsões geralmente acompanham a hipoglicemia, por isso as crianças precisam ser alertadas sobre isso.

É importante registrar todos os episódios de hipoglicemia em um diário e alertar o médico se os episódios se tornarem frequentes. Políticas hospitalares variam em relação ao tratamento de níveis elevados de açúcar e em que nível é preciso ajustar as doses de insulina administradas pela criança.

Exercícios

O exercício desempenha um papel importante no controle do diabetes. Atividades escolares regulares e esportes extracurriculares são incentivados.

Higiene

É importante evitar infecção ou ulceração, pois as pessoas com diabetes têm uma capacidade de cura mais lenta. Deve-se ter muito cuidado ao secar os pés, especialmente entre os dedos e ao cortar o dedo e as unhas dos dedos. Qualquer problema nos pés deve ser tratado por um quiropodista. O dentista deve ser visto pelo menos duas vezes por ano.

Cuidados médicos de acompanhamento

Os pacientes são revistos normalmente dentro de uma quinzena, progredindo para visitas mensais e depois trimestrais. Na revisão, é aconselhável uma lista de verificação, seja no hospital ou em algum centro de saúde.

Os médicos deverão verificar o diário dos pacientes para registros de glicose e compará-los com a memória do glicosímetro. Serão examinados os locais de injeção, possíveis nódulos e machucados. Será observado também pelos médicos o registro de peso, urinálise e pressão arterial. Alguns exames de sangue podem ser necessários de acordo com a política do hospital.

Também é importante que o médico verifique os pés para identificar calos, verrugas e úlceras e lembrar a criança e os pais de como cuidar dos pés. Todas as crianças diagnosticadas com diabetes devem ser encaminhadas a um oftalmologista, onde serão revisadas regularmente para diagnóstico precoce da retinoepatia.

Em cada visita ao médico é útil seguir uma lista de verificação, atualizar os dados e relatar ao profissional quaisquer problemas observados no dia a dia e que podem estar relacionados ao diabetes na infância.