Diabetes: sintomas, diagnósticos e tratamentos 1 A Diabetes não tem cura. Ela pode ser revertida ou estabilizada.

O diabetes é uma doença que se não cuidada e tratada da forma correta pode causar vários problemas mais sérios. Isso porque o acúmulo de açúcar no sangue é capaz de aumentar o risco de doenças cardíacas e de derrames, por exemplo. Ou seja, é realmente importante entender os sintomas do diabetes, as formas de diagnósticos e os tratamentos para evitar essas complicações.

Diferentes tipos de diabetes podem ocorrer e o gerenciamento da condição depende do tipo. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, não é apenas uma pessoa com excesso de peso ou que não faz atividades físicas que pode sofrer com o diabetes, é possível até mesmo ser diagnosticado com essa doença ainda na infância.

Quer entender mais sobre o assunto e entender quais são os principais sintomas do diabetes? Então continue lendo este conteúdo até o final.

Principais sintomas do diabetes

Para começar a entender mais sobre essa doença que afeta milhares de brasileiros, nada melhor do que ter em mente quais são os principais sintomas do diabetes. Aqui é válido ressaltar que dependendo do tipo da doença os sintomas podem variar. Existem pessoas que possuem diabetes tipo 2 que quase não apresentam nenhum dos sintomas que serão listados logo a seguir.

Principais sintomas do diabetes:

  • Vontade constante de fazer xixi;
  • Sentir fome e sede mesmo depois de já ter comido ou bebido bastante água;
  • Muita fadiga;
  • Visão turva ou embaçada;
  • Feridas que demoram muito tempo para cicatrizarem;
  • Perda de peso sem motivos (isso é mais comum no diabetes tipo 1);
  • Formigamento e dormência nos pés e nas mãos (acontece mais no tipo 2).

É claro que dependendo da pessoa os sintomas do diabetes podem variar bastante. Como já mencionado acima, às vezes uma pessoa nem percebe nenhum desses sintomas, também é normal. Por isso que é tão importante ir ao médico pelo menos uma vez por ano para fazer exames e ver se está tudo em ordem, principalmente depois de ter passado dos 40 anos.

Lembre-se de que detectar a doença ainda no início diminui muito as chances de desenvolver aquelas complicações citadas, como doenças cardíacas e derrames. É por isso que os sintomas do diabetes devem sempre ser levados em consideração.


Diabetes: sintomas, diagnósticos e tratamentos 2

Tipos de diabetes

Além dos sintomas do diabetes, é importante ter em mente que existem três tipos principais dessa doença: tipo 1, tipo 2 e diabetes gestacional. Confira a seguir mais informações sobre cada um deles:

Diabetes tipo 1: esse tipo de diabetes acontece quando o organismo de uma pessoa não consegue mais produzir insulina. Normalmente ele já é diagnosticado logo na infância e os pacientes dependem da insulina para o resto da vida, uma vez que o corpo não a produz mais naturalmente.

Diabetes tipo 2: por sua vez, o diabetes tipo 2 não faz com que o corpo pare totalmente de produzir insulina. O que acontece nesse caso é que a produção fica falha e muitas vezes a quantidade produzida não é suficiente. Além disso, outra questão importante sobre esse tipo é que as células não conseguem mais responder da mesma forma como antes, o que acaba prejudicando várias outras questões.

Esse tipo de diabetes é muito comum entre os brasileiros e é bastante relacionado com o excesso de peso e com a falta de atividade física. Ao contrário do tipo 1, ele costuma aparecer em pessoas mais velhas e com as condições já citadas. Existem alguns sintomas do diabetes que são específicos para esse tipo.

Diabetes gestacional: por fim, o último tipo de diabetes mais conhecido é o diabetes gestacional. Como o próprio nome já diz, ele acontece durante a gestação e pode afetar tanto a mãe quanto o bebê. Isso ocorre porque durante essa fase é comum que o corpo da mulher fique menos sensível à insulina.

É válido ressaltar que não são todas as mulheres grávidas que são diagnosticadas com a doença. Mas, de qualquer forma, é importante estar sempre atento. Na maioria dos casos, a doença é curada logo depois do parto.

Os tipos menos comuns de diabetes são: diabetes monogênico e diabetes relacionado à fibrose cística. No entanto, esses casos realmente são raros, por isso os sintomas do diabetes não serão abordados detalhadamente para esses tipos.

Pré diabetes

Em alguns casos especificamente, pode acontecer algo conhecido como pré diabetes antes do diabetes de fato. Isso acontece pelo fato de que algumas pessoas estão com níveis acima do normal de açúcar no sangue, mas o valor ainda não é tão alto para que seja considerado diabetes. Normalmente, nesse caso os sintomas do diabetes ainda não são sentidos.

Sendo assim, ser diagnosticado com pré diabetes antes é realmente muito melhor para conseguir evitar a doença de fato. Ou seja, ao frequentar um médico e fazer exames de check-up é mais provável conseguir ficar longe dessa doença que tanto acomete as pessoas.

Tenha sempre em mente que o pré diabetes não é diabetes, é só um alerta de que as coisas não estão tão normais quanto deveriam. É por isso que ao descobrir um pré diabetes é de extrema importância mudar os hábitos alimentares o quanto antes e começar a fazer atividades físicas, tudo a fim de prevenir ao máximo que os níveis de açúcar no sangue fiquem mais altos e se torne um diabetes de fato.

Os principais fatores de risco para o pré diabetes são: obesidade, falta de exercícios físicos, histórico de diabetes na família, pressão alta, ter tido diabetes gestacional, ter mais de 40 anos, entre muitos outros.

Portanto, não deixe de sempre frequentar um médico e de fazer exames com o objetivo de ver se tudo está em ordem ou se é necessário mudar alguma coisa, certo? Lembre-se de que apenas uma dieta saudável e uma simples caminhada pode melhorar tudo. Fique sempre atento também aos sintomas de diabetes listados acima, uma vez que eles podem indicar um pré diabetes e, dessa forma, já é possível começar a mudar de vida o quanto antes.

Por que o diabetes começa?

As causas do diabetes tipo 1 ainda não foram descobertas ao certo pelos médicos e cientistas, no entanto as do diabetes tipo 2 já se sabem ao certo. De qualquer forma, o que importa é realmente entender que no diabetes tipo 1 não existe produção de insulina e, por conta disso, o paciente depende de insulina para o resto da vida.

Já no caso do diabetes tipo 2, a insulina deixa de ser produzida pelo corpo de forma gradual. É por isso que mudar o estilo de vida pode sim evitar esse tipo da doença.

Dicas de dieta

Caso uma pessoa seja diagnosticada com diabetes tipo 2, o médico normalmente vai recomendar que ela mude urgentemente seus hábitos de vida e, dessa forma, passe a comer de maneira mais saudável e a praticar exercícios físicos. Ir a um nutricionista pode fazer muita diferença nesse caso, afinal esse profissional será capaz de dar as orientações certas do que deve e não deve comer.

Quem possui qualquer tipo de diabetes precisa começar a comer mais comidas frescas, diminuir ao máximo o consumo de açúcar e de comidas industrializadas, começar o quanto antes a praticar atividades físicas ou algum tipo de esporte, diminuir ou zerar o consumo de bebidas alcóolicas, entre muitas outras coisas.

As comidas mais indicadas no caso de pacientes com diabetes são: verduras e legumes e todos os alimentos que são naturais. O consumo de doces deve ser evitado ao máximo. Não se esqueça de que emagrecer ajuda e muito a controlar os índices de açúcar no sangue. Além disso, observe sempre aqueles sintomas do diabetes listados anteriormente.

Tratamento

As formas de tratamentos podem variar também de acordo com o tipo da doença. Como já mencionado antes, as pessoas que possuem diabetes tipo 1 precisam receber doses diárias de insulina. Caso contrário, não é possível controlar a doença e outros problemas mais graves podem surgir.

Já no caso do diabetes tipo 2, tudo depende muito da situação de cada paciente. Em alguns casos é necessário tomar insulina também, mas em outros o uso de medicamentos e a mudança no estilo de vida já dá para controlar e muito os sintomas do diabetes.

O importante para ressaltar aqui é que doses altas de insulinas também podem prejudicar e muito o organismo. Sendo assim, o ideal é realmente procurar um médico para que ele passe para cada paciente as doses certas e as melhores formas de tratamento.

No caso de diabetes tipo 2, antes de começar a tomar qualquer tipo de medicamento tente mudar os hábitos de vida para ver se os níveis de açúcar no sangue ficarão controlados. Apenas se não der certo converse com o médico para que ele possa te passar qual o melhor remédio para o seu caso. Fique sempre atento aos sintomas do diabetes.

Conclusão

Sendo assim, o diabetes é uma doença que, infelizmente, está bastante presente na sociedade brasileira. Para ficar longe dela ou saber como controlá-la, é realmente necessário saber tudo sobre ela. No entanto, depois de todo este artigo com certeza você já aprendeu muitas informações sobre o diabetes, não é mesmo?

Portanto, a partir de agora não se esqueça de observar o aparecimento de sintomas do diabetes e não deixe de procurar um médico uma vez por ano para fazer todos os exames a fim de evitar futuras complicações. Se você já tiver sido diagnosticado com diabetes, não deixe de controlar a doença e de fazer o uso da insulina, se for preciso, da forma adequada.


Diabetes: sintomas, diagnósticos e tratamentos 2