Que o diabetes é uma doença que pode trazer inúmeras complicações ao organismo com certeza você já sabe. Mas, sabe também que existem diferentes tipos de diabetes, por exemplo diabetes tipo 1 e 2? É isso mesmo. E esses são apenas dois deles, ainda há outros que não serão abordados ao longo deste artigo, apenas citados em algum momento.

Em alguém que não possui a doença, ou seja, que não apresenta nenhum tipo de diabetes, no momento em que o nível de glicose no sangue fica maior, o pâncreas é capaz de produzir insulina e, dessa forma, a glicose consegue ser armazenada ou usada como combustível para o organismo. Tudo isso faz com que o nível de glicose no sangue volte ao normal em pouco tempo.

No entanto, infelizmente não é isso que acontece quem quem possui diabetes tipo 1 e 2. Nesse caso, por causa de um problema causado na produção de insulina, o nível de glicose não volta ao normal como no exemplo citado anteriormente. Os dois principais tipos de diabetes são dos tipo 1 e 2, os quais possuem algumas diferenças importantes.

Além disso, os diabetes tipo 1 e 2 também podem ter tratamentos diferentes, dependendo de cada caso. Para saber mais sobre o assunto e entender a diferença entre diabetes tipo 1 e 2, seus sintomas e sinais, continue a leitura deste artigo. Boa leitura!


Qual a diferença entre diabetes tipo 1 e 2? 1

Diferença entre diabetes tipo 1 e 2

Pode-se dizer que uma das principais diferença entre diabetes tipo 1 e 2 é que o primeiro caso – tipo 1- é autoimune, enquanto que o segundo – tipo 2- é ligado à genética ou aos hábitos de vida como, por exemplo, alimentação e a prática de exercícios físicos.

Em relação ao tratamento, o do diabetes tipo 1 é feito por meio de aplicação de insulina. Por sua vez, o do tipo 2 é realizado através de medicamentos de uso oral. Essa são apenas pequenas diferenças entre diabetes tipo 1 e 2. É claro que algumas coisas são bastante parecidas, mas você vai ver que dá sim para diferenciar entre os dois tipos.

Confira a seguir outras coisas que podem diferenciar os dois tipos da doença.

Diabetes tipo 1

Um paciente que possui diabetes tipo 1 não consegue mais produzir insulina por conta própria. A principal consequência é o nível elevado de açúcar no sangue. Como já mencionado anteriormente, o diabetes tipo 1 é autoimune, ou seja, o próprio sistema imunológico acaba atacando as células beta, local onde a insulina é produzida.

Dessa forma, a glicose permanece no sangue e não é utilizada como energia, o que seria o certo de se acontecer. Esse é um dos principais motivos que fazem com que esse tipo de diabetes seja diagnosticado ainda na infância de uma pessoa.

Em relação ao tratamento, o mais indicado para esse caso é a aplicação de insulina e uma alimentação saudável, junto com a prática de atividades físicas.

Principais sintomas do diabetes tipo 1:

  • Vontade constante de urinar;
  • Emagrecer muito rápido;
  • Vontade de beber água sempre;
  • Aumento do apetite.

No caso das crianças, um sinal de diabetes tipo 1 também pode ser a falta de controle da micção.

Diabetes tipo 2

Em contrapartida, o diabetes tipo 2 faz com que a capacidade do corpo de converter o açúcar no sangue em energia seja alterada. Isso porque o organismo passa a ter uma certa resistência à insulina e não consegue mais produzir esse hormônio na quantidade suficiente. Sendo assim, a consequência é um aumento nos níveis de glicemia no sangue.

Com essa mudança na produção de insulina, o pâncreas passa a trabalhar muito mais a fim  de conseguir manter o ritmo desejado pelo organismo. Já o fígado, continua normalmente a produção de glicose, a qual começa a ter cada vez mais dificuldade para entrar nas células.

Esse é um dos principais motivos pelos quais os rins ficam tentando acabar com esse acúmulo de glicose no sangue, o que causa uma vontade de fazer xixi muitas vezes ao longo do dia, assim como aumenta a necessidade de ingerir líquidos. Aqui é possível perceber que uma coisa leva a outra, não é mesmo?

No caso de diabetes 2 o tratamento é feito via oral através de medicamentos e, assim como no tipo 1, por meio de uma alimentação saudável e de exercícios físicos regulares. O recomendado é fazer alguma coisa pelo menos três vezes por semana. Se possível, com o acompanhamento de um profissional da área.

Sintomas do diabetes tipo 2:

  • Muita fome;
  • Perda de peso constante;
  • Visão embaçada;
  • Dificuldade na cicatrização.

Normalmente, antes de alguém ser diagnosticado com diabetes tipo 2 é possível que já tenha enfrentado o pré-diabetes. Isso porque o diabetes tipo 2 não acontece do nada. Muito pelo contrário, uma pessoa com essa doença com certeza já passou por um longo período de glicose alta no sangue. Por isso é tão importante procurar a ajuda de um profissional sempre que notar algo estranho no corpo.

Portanto, como você observou, mesmo que as alterações no organismo sejam um pouco parecidas, existem sim diferenças entre diabetes tipo 1 e 2. Não se esqueça de que no tipo 1 da doença o pâncreas simplesmente deixa de produzir insulina, já no tipo 2 o hormônio apenas não é produzido na mesma quantidade de antes.

Resumo das diferenças entre diabetes tipo 1 e 2

Veja logo abaixo um resumo importante das principais diferenças entre diabetes tipo 1 e 2 para que você não se esqueça mais:

Causa: enquanto o diabetes tipo 1 é uma doença autoimune na qual o corpo é responsável por atacar as células pâncreas, o tipo 2 está diretamente relacionado à genética ou a fatores de risco como obesidade, sedentarismo, excesso de gordura e carboidratos, entre outros.

Idade: o diabetes tipo 1 é comum em adolescentes e crianças – 10 a 14 anos -, já o diabetes tipo 2 acomete mais pessoas acima de 40 anos, as quais, na maioria das vezes, passaram por um período de pré-diabetes;

Sintomas: no diabetes tipo 1 os principais são: muita vontade de urinar, perda de peso e fome. Já no diabetes tipo 2: cansaço, perda de peso, dificuldade na cicatrização, visão embaçada e fraqueza.

Tratamento: a diferença entre diabetes tipo 1 e 2 aqui é que no primeiro caso o tratamento é feito por meio da aplicação de insulina ao longo do dia, enquanto que no segundo medicamentos via oral são utilizados.

Agora com certeza ficou ainda mais fácil de entender as diferenças entre diabetes tipo 1 e 2, não é mesmo? Outra coisa importante de ser lembrada é que o diagnóstico de qualquer tipo de diabetes é feito por meio de exames de sangue capazes de identificar o excesso de glicose no sangue. Esses exames são: hemoglobina glicada, teste de glicemia capilar, teste de tolerância à glicose e glicemia de jejum.

Outros tipo de diabetes

Na introdução, foi mencionado que existem outros tipos de diabetes, certo? Apesar do fato de que eles não serão abordados de forma detalhada aqui, é importante entender quais são eles e suas principais características.

Diabetes gestacional

Como o próprio nome já sugere, o diabetes gestacional se desenvolve durante a gravidez. Seu diagnóstico é feito através de um teste de glicose realizado depois de 22 semanas de gestação. Esse tipo de diabetes, assim como o diabetes tipo 2, também é causado por uma alteração tanto na produção quanto na ação da insulina no organismo.

Na maioria das vezes, o diabetes gestacional acomete mulheres que já possuem uma predisposição genética, ou seja, aquelas que têm parentes que já tiveram a doença, por exemplo. Além disso, o fato de não ter hábitos saudáveis na alimentação e na prática de exercícios físicos também pode influenciar bastante.

Os principais sintomas do diabetes gestacional são bastante parecidos com os do diabetes tipo 2. Da mesma forma, o tratamento é realizado por meio de uma alimentação saudável e exercícios físicos específicos para gestantes. Lembre-se de que esse é um tipo de diabetes que tende a sumir junto com o fim da gravidez.

Entretanto, em alguns casos também é preciso fazer o uso de insulina a fim de controlar a glicose no sangue. Sendo assim, se alguma mulher grávida notar algo diferente é fundamental procurar um médico o quanto antes.

Existem ainda diversos outros tipos de diabetes, entretanto esses são os mais comuns e, portanto, os que você precisa entender ao certo. Os demais como, por exemplo, diabetes latente autoimune do adulto (LADA), são mais difíceis de acontecer.

Conclusão

Sendo assim, o diabetes é uma doença que causa diversas complicações e que possui diversos tipos. Entender cada um deles é fundamental para saber o que fazer em cada caso. Não se esqueça de que procurar a ajuda de um profissional especializado é e sempre será a melhor escolha.

Afinal, é necessário saber primeiro o tipo, para depois começar a pensar na forma adequada de tratamento. Agora que você já sabe a diferença entre diabetes tipo 1 e 2 pode ter certeza de que tudo ficará mais fácil!


Qual a diferença entre diabetes tipo 1 e 2? 1

Qual a diferença entre diabetes tipo 1 e 2?
5 (100%) 1 vote