Como tratar pré-diabetes para evitar o diagnóstico do diabetes 1 A Diabetes não tem cura. Ela pode ser revertida ou estabilizada.

Em alguns casos, antes de uma pessoa ser diagnosticada com diabetes ela possui uma condição chamada de pré-diabetes. Essa condição serve, principalmente, para indicar que algo não está certo e que é necessário mudar alguns hábitos de vida para evitar ao máximo a progressão da doença.

Dessa forma, saber como tratar o pré-diabetes é fundamental para prevenir o diagnóstico do diabetes de fato. 

Para saber da existência ou não do pré-diabetes, é preciso fazer um exame de sangue muito simples. Esse exame permite que sejam observados os níveis de açúcar no sangue de uma pessoa ainda em jejum. Isso porque quando o pré-diabetes aparece significa que a glicose (açúcar) não está entrando nas células para ser usada como energia e, portanto, está se acumulando no sangue.

Dependendo dos valores indicados no exame, a pessoa pode ser diagnosticada com diabetes ou pré-diabetes, por exemplo. O pré-diabetes, então, quer dizer que os níveis de açúcar no sangue estão altos, mas não tanto para serem considerados diabetes de fato. Falando mais especificamente de valores, quando no resultado do exame aparece algo entre 100 mg/dl e 125 mg/dl quer dizer que a pessoa é pré-diabética. 

Se esse valor já estiver acima de 125 mg/dl, o paciente já é diagnosticado com diabetes logo de cara. Abaixo de 99 mg/dl quer dizer que não há nada de errado. Sendo assim, dá para perceber realmente que o pré-diabetes é uma forma de alerta do organismo para mostrar que se algo não for feito as chances do diabetes aparecer são grandes. 

Portanto, entender ao certo como tratar o pré-diabetes é algo fundamental. Ainda mais quando o assunto são pessoas dentro do grupo de risco: sedentárias, obesas, com mais de 45 anos, com histórico familiar da doença, que possuem maus hábitos alimentares, etc. 

Acompanhe este conteúdo até o final e entenda mais a respeito de como tratar o pré-diabetes. 

Pré-diabetes tem cura?

Ao contrário do diabetes, o pré-diabetes tem cura sim, desde que seja feito o tratamento adequado para evitar que o problema acabe se tornando um diabetes de fato. A cura acontece porque os níveis de açúcar no sangue de um determinado paciente, desde que não estejam muito altos, podem sim ser normalizados caso ele siga um tratamento adequado e adote um estilo de vida mais saudável. 

Em alguns casos pode ser que algum medicamento seja indicado também, mas isso vai depender de cada situação em específico. O importante aqui é entender que é sim possível curar o pré-diabetes e evitar que o problema se desenvolva para uma doença mais séria. 

Na verdade, existem várias mudanças que podem ser feitas a fim de reverter esse problema e você entenderá melhor sobre elas ao longo do artigo. Apenas não se esqueça de que essas mudanças servem para o resto da vida, certo? 

De nada vai adiantar, por exemplo, comer de maneira mais saudável apenas até o pré-diabetes ser curado e depois voltar com os maus hábitos. Ao fazer isso, as chances dos níveis de glicose no sangue voltarem a aumentar são realmente grandes. 

Como tratar o pré-diabetes?

Como já deu para perceber, é preciso saber exatamente como tratar o pré-diabetes para evitar que esse problema não progrida para o diabetes. De uma maneira geral, existem algumas formas diferentes de tratamento para a condição, por isso é importantíssimo procurar um médico e ver o que ele vai indicar para o seu caso em específico. 

Os remédios, por exemplo, não são indicados em todas as situações, apenas para algumas pessoas que realmente precisam. Por sua vez, mudanças nos hábitos de vida são indicadas para todas as pessoas que são diagnosticadas com pré-diabetes. Mas, o que são essas mudanças de fato?

Para começar, é preciso controlar a alimentação e torná-la o mais saudável possível. Diminuir o consumo de carboidratos, açúcares, gorduras e uma quantidade maior de legumes e verduras faz toda a diferença.

Quem preferir, pode procurar um nutricionista e explicar a situação para que ele indique o melhor a ser feito. Esse profissional será capaz de montar um cardápio específico para o seu caso. Dessa forma, você apenas precisará segui-lo. 

Além da alimentação, é importante também praticar exercícios físicos regularmente. O sedentarismo é um dos principais fatores de risco do diabetes, por isso é necessário estar atento.

Uma hora ou trinta minutos de caminhada por dia já é uma excelente forma de movimentar o corpo e de sair da vida sedentária. Não precisa ser nada com muita frequência não, basta começar a fazer algo mesmo.

Portanto, essas são as principais mudanças que precisam ser feitas por aquelas pessoas que são diagnosticadas com pré-diabetes o quanto antes. Tenha sempre em mente que esse problema tem cura, ao contrário do diabetes. Sendo assim, fazer de tudo para reverter a situação é muito importante. 

Dieta para pré-diabéticos

A alimentação, como ressaltado acima, é um dos pontos importantes durante o tratamento do pré-diabetes. Levando isso em consideração, o que exatamente uma pessoa com esse problema precisa comer e o que ela deve evitar para que seja possível curar o pré-diabetes? 

Em primeiro lugar, é necessário evitar ao máximo o consumo de alimentos de alto índice glicêmico que são fontes de carboidrato e, portanto, são absorvidos de forma rápida como, por exemplo: bolo, biscoito, chocolate, refrigerante, batata, pão branco, entre outros. De uma forma geral, todos os alimentos gordurosos e cheio de açúcares precisam ser evitados.

Em contrapartida, existem alimentos que podem ser consumidos sem nenhum problema. Esses alimentos até ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue de uma pessoa que foi diagnosticada com pré-diabetes: 

  • Ervilha, grãos, lentilhas;
  • Peixe, carnes magras, vegetais e legumes;
  • Alimentos verde-escuro ou aqueles que são ricos em antioxidantes.

Além desses que foram mencionados, alimentos ricos em fibra também fazem toda a diferença no tratamento do pré-diabetes. Outra dica importante é comer porções menores de três em três horas.

O que fazer para evitar o diabetes de fato?

Infelizmente, muitas pessoas que são diagnosticadas com pré-diabetes acabam desenvolvendo o diabetes de fato dentro de três a cinco anos. Isso acontece, principalmente, porque o tratamento não foi feito da forma adequada. 

O grande problema é que o diabetes não tem cura e, além disso, a doença ainda pode trazer várias complicações para o organismo de uma pessoa. Quem tem diabetes precisa controlar a doença por toda a vida e estar sempre atento para que a condição não piore.

Ou seja, é realmente muito melhor colocar as dicas de como tratar o pré-diabetes da forma adequada ao invés de precisar lidar com uma doença mais séria para o resto da vida, não é mesmo? 

A boa notícia é que além de tudo o que já foi falado e explicado, a seguir você encontrará mais algumas dicas de como evitar ao máximo que o pré-diabetes se torne um diabetes. Preste bastante atenção e não deixe de seguir todas elas para que realmente seja possível reverter o seu problema antes que seja tarde demais. 

Tenha sempre em mente que nunca é demais dar orientações sobre como tratar o pré-diabetes e voltar a ter os níveis de açúcar no sangue normais de novo. 

1. Diagnóstico

Como o pré-diabetes pode ser uma condição silenciosa, ir ao médico pelo menos uma vez por ano e fazer um check-up é de suma importância. Mesmo que nada pareça estar errado, não deixe de fazer exames com essa frequência. Identificar um problema logo no começo faz toda a diferença na hora do tratamento. 

2. Controle da glicemia

Caso o pré-diabetes seja diagnosticado, será necessário começar a controlar os níveis de glicemia o quanto antes para evitar que o problema se desenvolva para um diabetes. Felizmente, existem várias maneiras diferentes de fazer esse controle e que já foram mencionadas antes. 

Ter uma alimentação mais saudável e começar a praticar exercícios físicos são algumas delas. Lembrando mais uma vez que no caso da alimentação o consumo de açúcares, gorduras e carboidratos precisa ser evitados.

Em relação aos exercícios físicos, não é necessário fazer nada com muita intensidade não. Basta deixar o sedentarismo de lado e começar a movimentar o corpo de forma regular. Praticar algum tipo de esporte também pode ser eficaz nesse caso, fica a sua escolha. O importante é não ficar parado. 

3. Mantenha os hábitos saudáveis

Ao fazer tudo o que foi falado, as chances de curar o pré-diabetes são grandes. Entretanto, mesmo após a cura é preciso manter esses hábitos saudáveis para que o problema não volte.

Sendo assim, essas são mais algumas formas de como tratar o pré-diabetes e evitar que esse problema evolua para um diabetes. Nunca se esqueça de que essas dicas precisam ser colocadas em prática para o resto da vida, certo? Afinal de contas, de nada vai adiantar curar o pré-diabetes e depois voltar a ter hábitos não saudáveis. Ao fazer isso, as chances de ter um diabetes no futuro só vão aumentar.