Pré-diabetes: O que fazer se essa condição for diagnosticada? 1 A Diabetes não tem cura. Ela pode ser revertida ou estabilizada.

Atualmente, cerca de 10% de todas as pessoas do mundo possuem algum tipo de diabetes. Por mais que não pareça, o número é realmente grande e perigoso.

Entretanto, além dessas pessoas que já foram diagnosticadas com diabetes de fato, existem também os pré-diabéticos. Na verdade, o número de pacientes com essa condição está cada vez maior. Sendo assim, uma dúvida cada vez mais presente é o que fazer com o pré-diabetes.

Ou seja, o que uma determinada pessoa precisa fazer e mudar para que o pré-diabetes consiga ser revertido e não se torne um diabetes. Sim, ao contrário do diabetes, o pré-diabetes é uma condição que tem cura e que pode ser revertida caso o paciente mude alguns hábitos de vida importantes. 

Dessa forma, saber ao certo como se dá o tratamento do pré-diabetes é fundamental para que esse problema não se torne no futuro uma complicação muito maior. Imagina só se todas as pessoas que são diagnosticadas com pré-diabetes desenvolvessem diabetes de fato? Com certeza essa doença já seria considerada uma epidemia em muitos países. 

Para que você consiga entender melhor o quão alarmante é tudo isso, vale ressaltar que segundo dados da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), mais de sete milhões de brasileiros hoje são diabéticos. No entanto, o número de pré-diabéticos é ainda mais assustador: 35 milhões de pessoas, das quais cerca de 25% acabam se tornando diabéticas nos próximos três a cinco anos. 

Como deu para perceber, o número de pessoas pré-diabéticas já ultrapassou e muito o número de diabéticas. Considerando que o pré-diabetes tem cura, a preocupação pode ficar um pouco menor, mas isso vai depender diretamente de cada paciente. 

As chances de quem não se cuidar da forma certa desenvolver diabetes são grandes. Ainda mais se tratando de pessoas sedentárias, com histórico familiar da doença e com sobrepeso. Por isso é tão importante saber exatamente o que fazer com o pré-diabetes para não deixar que essa condição se torne um problema muito pior. Acompanhe!

Mas, o que é pré-diabetes?

Antes de conhecer algumas formas de tratamento é preciso saber um pouco mais a respeito desse problema que está afetando cada vez mais pessoas. O pré-diabetes, na verdade, é diagnosticado quando os níveis de glicose estão acima do normal, mas ainda não estão tão altos para que o diabetes de fato seja diagnosticado. 

Falando em termos de número, durante um exame de glicemia em jejum de oito horas, qualquer valor que fique entre 100 mg/dl e 125 mg/dl é considerado pré-diabetes. Acima de 125 mg/dl, a pessoa já é considerada diabética. O normal é que esse índice esteja entre 80 mg/dl e 99 mg/dl. 

De uma forma resumida, então, o pré-diabetes é praticamente um sinal de alerta enviado pelo corpo com o objetivo de indicar que algo não está normal como deveria. Esse alerta é a única etapa do diabetes que pode realmente ser revertida e curada. Se o quadro piorar, o paciente terá que viver pelo resto da vida tentando manter o diabetes controlado, já que essa doença não tem cura.

O grande problema é que grande parte dos pacientes que é diagnosticada com pré-diabetes acaba não se tratando direito e faz com que a condição se torne um diabetes logo depois de um tempo.

Mas, apesar disso, não é tão difícil de reverter esse problema, muito pelo contrário. Ao longo deste conteúdo você conseguirá entender ao certo o que fazer com o pré-diabetes. 

Fatores de risco

Os principais fatores de risco para o pré-diabetes são: histórico familiar da doença, obesidade, sedentarismo e alimentação não saudável (rica em açúcares e gordura). Ao todo existem outros também, mas esses são os principais que estão fazendo com que os números de diagnósticos desse problema só aumentem. 

A idade também é um fator de risco importante. Antigamente até era possível dizer que essa condição era mais restrita a pessoas com mais de 40 anos, por exemplo. Entretanto, nos dias de hoje isso já mudou bastante. Muitos jovens também são diagnosticados com pré-diabetes, principalmente por conta do sedentarismo e da alimentação inadequada. 

É importante entender que além das restrições alimentares que os pacientes com diabetes devem fazer, essa doença também pode apresentar outras complicações: hipertensão arterial, insuficiência renal, neuropatias e doenças cardiovasculares são apenas alguns exemplos. 

Sendo assim, o melhor a se fazer é curar e tentar reverter o pré-diabetes ainda enquanto há tempo. É muito provável que é por isso que você está querendo saber o que fazer com o pré-diabetes, não é mesmo?

Causas do pré-diabetes

As causas do pré-diabetes são praticamente iguais ao fatores de risco que foram mencionados, são elas: obesidade, alimentação não saudável, sedentarismo e idade acima de 40 anos. Além delas, existem outras também que são menos prováveis: hipertensão e alteração de colesterol.

Vale lembrar também que o histórico familiar conta muito nesses casos. Ou seja, se uma determinada pessoa teve alguém na família com diabetes é importante estar sempre atenta aos sinais que o corpo está dando. 

Como é feito o diagnóstico?

Antes ainda de saber o que fazer com o pré-diabetes é fundamental entender como essa condição é diagnosticada.

Para saber se uma determinada pessoa é pré-diabética ou já é diabética, por exemplo, é necessário fazer exames laboratoriais de sangue, mais especificamente o de glicemia. Esse exame serve para ver como estão os níveis de açúcar no sangue. 

Normalmente, o exame de glicemia é feito em jejum de oito horas. Nesses casos, para ser diagnosticado com pré-diabetes os valores do exame precisam estar entre 100 mg/dl e 125 mg/dl. Consequentemente, se for mais alto que 125 mg/dl a pessoa já é diagnosticada diretamente com diabetes. 

Além disso, como já mencionado antes, valores entre 80 mg/dl e 99 mg/dl são considerados normais. Mas, é claro que uma pessoa que apresentar um número maior do que 95 mg/dl, por exemplo, já precisa estar atenta e fazer algumas mudanças importantes nos hábitos de vida. 

O que fazer com o pré-diabetes? 

Agora chegou o momento de saber o que fazer com o pré-diabetes, algo que é muito importante de entender e de colocar em prática. Como já explicado, o pré-diabetes é uma condição que, felizmente, tem cura e pode ser revertida, desde que seja seguido o tratamento adequado. 

Na maioria das vezes, esse problema é silencioso e, portanto, não apresenta nenhum sintoma. É claro que em alguns casos é possível sim perceber alguns sintomas, como visão turva, vontade constante de urinar, boca seca, entre outros. No entanto, são raros os casos em que isso acontece quando o assunto é pré-diabetes.

Sendo assim, o mais recomendado é fazer exames com frequência para saber se tudo está em ordem ou se há alguma coisa errada. Conforme a idade vai avançando, esses exames precisam ser ainda mais frequentes. Por isso é fundamental fazer aquele check-up médico sempre que possível, certo? 

Caso seja diagnosticado, o que fazer com o pré-diabetes, então? Para isso, o ideal é manter uma alimentação saudável, ou seja, evitar o consumo de açúcar e de carboidrato, principalmente, e investir em legumes e verduras.

Ao contrário, os carboidratos comuns acabam causando picos de insulina logo depois da ingestão e, dessa forma, sobrecarregam o pâncreas. 

Além da alimentação, outra forma eficaz de ajudar no tratamento do pré-diabetes é praticando atividades físicas regularmente. Os exercícios são fundamentais e precisam ser estimulados desde cedo. Na verdade, essa é uma excelente forma, por exemplo, de evitar o pré-diabetes ou o diabetes em crianças e adolescentes. 

E não fique achando que é preciso fazer algo com muita intensidade não. Uma caminhada de trinta minutos a uma hora por dia já pode fazer muita diferença. Apenas não se esqueça de combinar o gasto calórico com o fortalecimento muscular, certo? 

Portanto, de uma forma resumida, assim que diagnosticado o pré-diabetes pode ser tratado e curado por meio de uma reeducação alimentar, da prática de atividades físicas e, caso necessário, do uso de medicamentos. O ideal é procurar um médico para saber exatamente o que fazer com o pré-diabetes para o seu caso em específico. 

Como evitar que se torne diabetes?

Fazendo tudo o que foi falado antes, ou seja, mudando os seus hábitos de vida não é difícil de evitar que o pré-diabetes se torne um diabetes, muito pelo contrário. O problema é que muitas pessoas acabam não fazendo isso e por isso o problema vai se intensificando cada vez mais. 

Portanto, não deixe de procurar um médico e de saber realmente o que é o melhor para o seu caso. Depois disso, coloque todas as dicas em prática e fique cada vez mais perto de reverter esse problema. 

Entendeu ao certo o que fazer com o pré-diabetes? Então o que está esperando para mudar os seus hábitos de vida? Mesmo se você não foi diagnosticado com o problema, preveni-lo é também muito importante. Sendo assim, não deixe também de passar por uma reeducação alimentar e de sair do sedentarismo o quanto antes.