Pré-diabetes: Valores no exame que diagnosticam esse problema 1 A Diabetes não tem cura. Ela pode ser revertida ou estabilizada.

O pré-diabetes pode ser considerado um dos primeiros estágios do diabetes de fato. É claro que uma pessoa que é diagnosticada com essa condição não vai necessariamente desenvolver a doença.

Entretanto, as chances são grandes se os devidos cuidados não forem tomados. Sendo assim, é preciso estar sempre de olho. Mas, quis os valores do pré-diabetes? Ou seja, como os exames devem estar para que alguém seja diagnosticado com o problema?

Essa com certeza é a dúvida de muitas pessoas. Afinal de contas, do pré-diabetes para o diabetes de fato existe uma diferença de valores nos exames que é importantíssima. Ao longo deste conteúdo será possível entender mais sobre esse assunto tão importante, não precisa se preocupar. 

O importante desde já é entender que ao fazer um exame de sangue para saber se os níveis de glicose no sangue estão normais, existem três possíveis resultados diferentes: normal, pré-diabetes e diabetes. É claro que quem está no estágio pré-diabetes possui uma chance muito maior de acabar desenvolvendo a doença.

Dessa forma, esse problema está sendo tratado com muito mais atenção pelos médicos hoje em dia, ainda mais quando uma pessoa apresenta fatores de risco como, por exemplo, histórico familiar da doença ou obesidade. 

Isso só mostra a importância de entender mais sobre valores do pré-diabetes e de não se deixar enganar por um número que aparentemente está normal. Todo cuidado é pouco nesse momento. Nunca se esqueça de que o diabetes é uma doença que não tem cura, somente alguns tipos de tratamento.

Por sua vez, o pré-diabetes é tratável e reversível. Portanto, é muito melhor ser diagnosticado primeiro com essa condição e tratá-la da melhor forma possível para evitar futuras complicações do que ser diagnosticado com diabetes e precisar conviver a vida inteira controlando a doença. Veja mais sobre esse assunto a seguir.

Valores do pré-diabetes

Para descobrir se uma pessoa tem ou não diabetes geralmente é feito um exame de sangue para medir a glicemia. Com os valores obtidos no resultado é possível saber se essa pessoa está saudável, se tem pré-diabetes ou se já está com diabetes de fato. Mas, qual é exatamente os valores do pré-diabetes? Confira abaixo:

  • Diabetes: glicemia de 126 mg/dl ou mais;
  • Pré-diabetes: glicemia entre 100 mg/dl e 125 mg/dl;
  • Glicemia no limite da faixa de normalidade: entre 90 mg/dl e 99 mg/dl;
  • Glicemia normal: entre 70 mg/dl e 99 mg/dl.

Vale ressaltar que esses valores são baseados em um exame de glicemia de jejum, o qual requer que a pessoa permaneça oito horas de jejum durante a noite antes de fazer o exame. Caso isso não aconteça, é claro que os valores do pré-diabetes muda. Por isso é importante ficar atento a cada caso em específico.

A glicemia de jejum

De acordo com vários profissionais da área, o mais recomendado é que o valor da glicemia em jejum esteja abaixo de 85 mg/dl. Qualquer valor acima disso o paciente já deve ficar atento e tomar os devidos cuidados para que não piore.

Mesmo sendo considerado normal até 99 mg/dl, as pessoas precisam entender que acima de um determinado valor o fundamental é mudar os hábitos de vida para evitar uma complicação mais séria. 

Os valores do pré-diabetes já é uma forma de alertar que algo não está indo bem e que é preciso ter cuidado. Entretanto, mesmo valores abaixo dele, mas que ainda estejam um pouco altos, devem ser levados em consideração.

Para se prevenir ao máximo do diabetes, a Associação Americana de Diabetes e a Sociedade Brasileira de Diabetes recomendam que a partir dos 45 anos sejam feitos exames de glicose a cada três anos. Dependendo do caso, pode ser que seja necessário fazer com mais frequência, mas no geral é de três em três anos o ideal. 

Na verdade, qualquer pessoa, independente da idade, deveria fazer esse tipo de exame com frequência em um check-up anual, por exemplo. Dessa forma, dá para ficar sempre de olho e prevenir ao máximo futuros problemas. 

A vigilância deve ser constante e com certeza é uma das melhores formas de prevenção. Muitos estudos e pesquisas mostram que fazer atividades físicas e ter uma alimentação saudável podem reverter o caminho rumo ao diabetes. 

Pré-diabetes tem cura?

Como muitas pessoas já sabem, o diabetes é uma doença que não tem cura. No entanto, o pré-diabetes tem sim e por isso pode ser revertido. Isso acontece porque o nível de glicemia no sangue pode ser normalizado se o paciente mudar seus hábitos de vida e seguir um tratamento adequado, por exemplo. 

A prática regular de exercícios físicos também pode fazer muita diferença nesses casos e colaborar diretamente na diminuição dos valores do pré-diabetes. Portanto, seguindo todas as recomendações que o médico irá passar é sim possível curar o pré-diabetes.

Mas, é importante mencionar que mesmo depois do objetivo ser atingido, o paciente deve continuar seguindo um estilo de vida mais saudável para que os níveis de glicemia não voltem novamente a subir. 

Tratamento

Como já mencionado, o pré-diabetes precisa ser tratado corretamente para que o problema não evolua para o diabetes de fato. Para isso, o recomendado é que o paciente comece a fazer exercícios físicos, esteja sempre atento à pressão arterial, diminua o consumo de açúcar sal e gordura e controle no geral o restante da alimentação. 

Consumir alimentos ricos em fibras solúveis pode ser uma excelente escolha também. Uma dica importante é comer sempre que possível folhas na cor verde escuro, uma vez que elas são ótimas para combater o excesso de açúcar que está presente no sangue. Na maioria das vezes, apenas ao adotar essas medidas já dá para ter o valores do pré-diabetes diminuído consideravelmente.

Mas, em alguns casos específicos o médico pode receitar o uso de alguma medicação para controlar a glicemia no sangue como é o caso da Metformina. Somente não se esqueça de que isso deve partir do profissional e é ele também que vai recomendar a dose correta para o seu caso. 

Além disso, os pacientes que apresentam a pré-diabetes que estão obesos ou com sobrepeso devem perder em torno de 5% a 7% do peso corporal que possuem, pois isso vai permitir que haja uma melhora metabólica muito importante.

Como evitar o pré-diabetes

A boa notícia é que dá sim para evitar o valores do pré-diabetes. Caso faça um exame e perceba uma pequena alteração nos níveis de glicemia já é hora de ficar atento e de começar a tomar alguns cuidados para não deixar que a condição se estabeleça no seu organismo.

Uma boa na alimentação com certeza já vai ajudar e muito. De qualquer forma, veja algumas dicas importantes para evitar ao máximo o pré-diabetes e fazer com que os seus níveis de glicemia fiquem normais. 

Invista na dieta mediterrânea

De acordo com uma pesquisa com cerca de 140 mil pessoas, as chances de desenvolver pré-diabetes ou diabetes é muito menor entre aquelas que seguem a alimentação mediterrânea. Para quem não sabe, essa dieta é baseada em alimentos de origem vegetal como, por exemplo, verduras, frutas, cereais integrais, castanhas, legumes, azeite e leguminosas. 

Além disso, frango e peixe são usados no lugar da carne vermelha. Os doces também não são bem-vindos nesse tipo de dieta. 

Consuma antocianinas

Outro estudo também relacionou a ingestão de antocianinas com um melhor controle dos níveis de glicemia no sangue. As antocianinas são nutrientes que dão os tons de roxo e vermelho às uvas silvestres. Sendo assim, uma porção desses alimentos pode fazer uma grande diferença. 

Tome sempre café da manhã

Sabe aquelas pessoas que têm o hábito de deixar de lado essa refeição matutina tão importante? Então, elas possuem maiores chances de desenvolver diabetes tipo 2. Isso acontece porque o café da manhã é capaz de ajudar a estabilizar a glicemia durante o dia. 

É claro que o ideal é não exagerar nessa refeição, certo? Sendo assim, invista em iogurtes naturais e castanhas, por exemplo. Começar o dia com carboidratos não é nada bom para regular os níveis de glicemia. 

Pratique exercícios físicos

O sedentarismo e a obesidade são os principais fatores de risco para o pré-diabetes e para o diabetes também. Portanto, praticar exercícios físicos regularmente é uma dica que não poderia faltar. Esses exercícios não precisam ser de alta intensidade. Uma hora de caminhada por dia já pode fazer toda a diferença. O importante é não ficar parado. 

Fique de olho nos remédios

Alguns medicamentos como diuréticos, estatinas e corticoides, por exemplo, são capazes de aumentar os níveis de glicemia. Levando isso em consideração, não deixe de perguntar ao seu médico se é possível trocar o seu remédio por outro que não apresente esse efeito colateral. 

Portanto, agora que você já sabe qual é os valores do pré-diabetes e conferiu algumas dicas para evitar esse problema, não deixe de colocá-las em prática o quanto antes. Mesmo se você já foi diagnosticado com pré-diabetes, essas dicas também valem para reverter esse problema e não deixar que ele se torne um diabetes de fato.