Com certeza você já sabe que o diabetes é uma doença que reduz a capacidade do organismo de produzir e usar insulina a fim de processar a glicose presente no sangue. Essa doença é encontrada em diferentes tipos e, também, produz sintomas variados. Mas, então, quais são esses sintomas de diabetes alta? Todos os tipos de diabetes são sintomáticos?

Como essas coisas funcionam? Antes disso é necessário entender um pouco mais sobre os tipos de diabetes. As pessoas com diabetes tipo 1 não produzem insulina, e aquelas com diabetes tipo 2 não produzem insulina suficiente e têm células que não usam o hormônio de forma eficaz. Além disso, também existe o diabetes gestacional que acomete algumas mulheres durante a gravidez.

Sendo assim, o reconhecimento precoce dos sintomas de diabetes alta pode ajudar a evitar complicações mais graves e minimizar os efeitos do excesso de açúcar no sangue.

Tipos de diabetes

O diabetes tipo 1 é uma doença auto-imune, na qual o pâncreas deixa de produzir insulina – um hormônio que permite ao corpo obter energia através de alimentos que possuem açúcar. Seu início não tem nada a ver com dieta ou estilo de vida.

Já na diabetes tipo 2, seu corpo não usa insulina adequadamente – o que é conhecido como resistência à insulina. Como resultado, o pâncreas produz insulina extra para compensar, mas com o tempo não consegue mais acompanhar.

Sintomas de diabetes alta

Os sintomas de diabetes alta tipo 1 geralmente se desenvolvem mais rapidamente do que os do tipo 2. Os sintomas de diabetes alta podem incluir:

  • Visão embaçada;
  • Fadiga;
  • Aumento da fome e sede;
  • Micção frequente;
  • Dormência ou formigamento nas mãos e pés;
  • Feridas que não cicatrizam;
  • Perda de peso inexplicada.

Muitos destes sintomas de diabetes alta ocorrem como resultado do corpo tentar gerar energia, mesmo que o açúcar no sangue esteja sendo mal utilizado.  

Por exemplo, uma pessoa pode sentir fadiga e fome porque não consegue absorver energia suficiente dos alimentos que come. Ela pode urinar e sentir sede com mais frequência, pois o excesso de glicose pode fazer com que o corpo se livre de grandes quantidades de líquido.

Altos níveis de açúcar no sangue podem afetar o fluxo sanguíneo e causar danos nos nervos, o que dificulta a cura. Portanto, ter cortes / feridas de cicatrização lenta também é um sinal potencial de diabetes.

Algumas pessoas com diabetes tipo 2 e gestacional podem não apresentar sintomas de diabetes alta. Nesses casos, o médico pode identificar níveis elevados de açúcar no sangue, realizando um teste de glicose no sangue ou um teste de hemoglobina A1C.

Pessoas com fatores de risco, como histórico familiar de diabetes ou histórico pessoal de obesidade, devem conversar com seu médico.

Outros sinais de diabetes

Preste atenção se você se sentir sonolento ou letárgico; dor ou dormência nas extremidades; mudanças na visão; hálito frutado ou com cheiro doce; e sentir náuseas ou vômitos, pois são sinais adicionais de que algo não está certo.

Se houver alguma dúvida, consulte o seu médico imediatamente para garantir que seus níveis de açúcar no sangue estejam seguros. Nunca se esqueça também de que os sintomas de diabetes alta podem não aparecer. Dessa forma, é de suma importância que você vá ao médico pelo menos uma vez por ano e peça uma bateria de exames para saber se está tudo em ordem.

Fazendo isso, você pode, por exemplo, descobrir que está com pré-diabetes, ou seja, que o nível de açúcar no sangue está alto, mas não tão alto para ser considerado diabetes. Assim, é possível se cuidar e evitar ao máximo o diabetes.

Complicações

Ter muito açúcar no sangue é tóxico para o corpo. Pode causar complicações a longo prazo, incluindo:

Depressão: os pesquisadores identificaram uma forte ligação entre diabetes e depressão. Embora isso possa ser resultado do gerenciamento da vida com uma condição crônica, essas doenças também podem compartilhar mecanismos similares no corpo. Diabetes e depressão também costumam piorar um ao outro quando ocorrem ao mesmo tempo.

Gastroparesia: Esta condição prejudica a capacidade do estômago para esvaziar, muitas vezes como resultado de danos ao nervo vago, que é responsável pelo envio de sinais para o trato digestivo. Gastroparesia pode causar náuseas, azia, perda de peso, inchaço e perda de apetite.

Doença das gengivas e cáries dentárias: O diabetes reduz a capacidade da boca e das gengivas para curar e combater infecções. Medicamentos para o controle do diabetes também podem levar à secura da boca como efeito colateral. Isso aumenta o risco de cárie dentária. Por isso é importante estar atento aos sintomas de diabetes alta.

Doença cardíaca: De acordo com a International Diabetes Foundation, a doença cardíaca é a principal causa de morte em pessoas com diabetes. Isso porque a doença é capaz de danificar os vasos sanguíneos e levar a ataques cardíacos e derrames.

Doença renal: De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), estima-se que 33% das pessoas com diabetes têm doença renal crônica. Além disso, a doença também pode danificar os vasos sanguíneos nos rins, prejudicando a função.

Como os rins desempenham um papel vital no equilíbrio dos níveis de líquidos e na remoção de resíduos do corpo, muitos problemas acabam sendo gerados. A saúde renal é, portanto, vital para preservar a saúde geral.

Neuropatia: Níveis elevados de glicose no sangue podem causar neuropatia, outro nome para danos nos nervos, especialmente nos pés e nas mãos. As pessoas com diabetes tornam-se mais propensas a amputações dos dedos dos pés e das mãos devido à má circulação e aos nervos danificados.

Retinopatia: Se os níveis de açúcar no sangue estiverem muito altos, eles podem danificar os olhos e causar problemas de visão e cegueira. A retinopatia provoca o desenvolvimento e vazamento de novos vasos sanguíneos atrás do olho.

Outros efeitos do diabetes, como pressão alta e colesterol alto, podem piorar isso. De acordo com o CDC, o tratamento precoce pode prevenir ou reduzir o risco de cegueira em cerca de 90% das pessoas com diabetes.

É válido ressaltar que nem todas as pessoas com diabetes experimentam essas complicações, especialmente se estiverem administrando a doença de maneira eficaz. No entanto, essas complicações podem ocorrer em qualquer pessoa com diabetes, especialmente se elas não tomarem medidas para reduzir o açúcar no sangue e tratar os efeitos da doença.

Sendo assim, esteja sempre atento aos sintomas de diabetes alta.

Diabetes gestacional

Outro tipo de diabetes é o diabetes gestacional. Nesse caso, a doença é induzida pela gravidez e geralmente acaba logo após o nascimento da criança. No entanto, apesar da duração limitada do diabetes gestacional, a doença ainda tem o potencial de causar complicações tanto na mãe quanto na criança.

As mulheres com diabetes gestacional enfrentam um risco maior de pré-eclâmpsia, um tipo de pressão alta que pode levar a problemas graves na gravidez, incluindo parto prematuro e convulsões.

Os bebês nascidos de mães com diabetes gestacional geralmente são maiores e apresentam maior risco de trauma relacionado ao parto e anomalias congênitas.

Portanto, se a sua gravidez não estiver normal, consulte um médico o quanto antes para saber se você está sentindo os sintomas de diabetes alta. Isso é muito importante para evitar problemas mais graves no futuro.

Prevenção

As melhores maneiras de prevenir o diabetes em pessoas que não têm o tipo 1, que geralmente está presente desde a infância e não possui cura, giram em torno do monitoramento e da limitação do nível de açúcar no sangue.

Comer alimentos que possuem nutrientes úteis, em vez de calorias de bebidas açucaradas e alimentos processados, é uma maneira eficaz de moderar o açúcar no sangue.

Já o exercício é uma ótima maneira de garantir que o corpo está usando a glicose presente no sangue de alguma forma. Também geralmente fortalece o coração e os vasos sanguíneos, protegendo-os contra algumas das complicações mais graves do diabetes.

Evitar o uso do tabaco, uso de drogas ilícitas e consumo excessivo de álcool é útil para reduzir o risco de diabetes. Tudo isto sobrecarrega os rins, o fígado e o coração e aumenta o risco de complicações.

Além disso, faça regularmente exames de saúde para detectar qualquer aumento da pressão arterial ou níveis de açúcar no sangue antes de se tornarem problemáticos. E não se esqueça de estar sempre atento aos sintomas de diabetes alta.

Conclusão

Portanto, pode-se dizer que os sintomas de diabetes alta do tipo 1 na maioria das vezes são perceptíveis. No entanto, os sintomas de diabetes alta do tipo 2 e gestacional podem não aparecer em nenhum momento. Sendo assim, o mais recomendado mesmo é frequentar o médico e fazer exames com uma frequência de, no mínimo, um ano.

A visão turva também pode representar um problema. Uma pessoa com diabetes pode frequentemente sentir fome e sede extremas.

Sem tratamento, esses sintomas podem levar a complicações. As complicações do diabetes podem ser graves e, ocasionalmente, com risco de vida. O diabetes pode levar à perda de visão, danos graves nos nervos nas extremidades e doença cardíaca fatal.

Procure consultar um médico sobre quaisquer possíveis sintomas de diabetes alta. Gerenciar a condição pode ajudar a interromper a progressão das complicações relacionadas ao diabetes.

Sintomas de diabetes alta: Saiba qual o melhor momento de procurar um médico
5 (100%) 1 vote