Será que existe um tratamento para pré-diabetes? 1 A Diabetes não tem cura. Ela pode ser revertida ou estabilizada.

Muito se fala sobre a existência ou não de um tratamento para pré-diabetes. Mas, é claro que ele existe. Na verdade, é muito mais fácil tratar uma pré-diabetes do que uma diabetes de fato.

Na maioria das vezes, esse tratamento pode ser feito apenas através de mudanças nos hábitos de vida, principalmente relacionados à alimentação.

Para quem não sabe, pré-diabetes é um sinal de alerta que aponta o risco de contrair diabetes tipo 2. Isso significa que o açúcar no sangue é maior do que deveria ser, mas não alto o suficiente para ser diagnosticado como uma pessoa diabética.

O pré-diabetes também é chamado de tolerância à glicose diminuída ou glicemia de jejum prejudicada. A maioria das pessoas que tem diabetes tipo 2 apresenta pré-diabetes em primeiro lugar.

O que causa pré-diabetes?

A comida que você ingere se transforma em açúcar, o qual é utilizado pelo seu corpo como energia. Normalmente, um órgão chamado pâncreas produz insulina, o que faz o açúcar no sangue entrar nas células do corpo.

O problema é que quando seu corpo não pode utilizar a insulina da maneira certa, o açúcar não se move para as células. Ele permanece no seu sangue. Isso é chamado resistência à insulina. E, por consequência, o acúmulo de açúcar no sangue causa pré-diabetes.

As pessoas que estão acima do peso, não são fisicamente ativas e têm um histórico familiar de diabetes são mais propensas a ter pré-diabetes. Mulheres que tiveram diabetes gestacional também são mais propensas a ter pré-diabetes.

Quais são os sintomas?

A maioria das pessoas com pré-diabetes não apresenta nenhum sintoma. Mas, se você tem pré-diabetes precisa ficar atento a sinais como:

  • Sentir muita sede;
  • Urinar mais frequentemente do que o habitual;
  • Sentir muita fome;
  • Ter visão turva;
  • Perder peso sem tentar.

Como o pré-diabetes é diagnosticado?

Um exame de sangue pode dizer se você tem pré-diabetes. Após realizar o exame, você será diagnosticado com pré-diabetes se:

  • Os resultados do seu teste de hemoglobina A1c são de 5,7% a 6,4%;
  • Os resultados do teste de glicemia em jejum são entre 100 e 125 miligramas por decilitro;
  • Os resultados do teste oral de tolerância à glicose (TOTG) são de 140 a 199 mg / dL (2 horas após o início do teste).

Tratamento para pré-diabetes

A chave para tratar o pré-diabetes e prevenir o diabetes tipo 2 é fazer com que os níveis de açúcar no sangue voltem ao normal. Você pode fazer isso colocando em prática algumas mudanças no estilo de vida, como:

  • Medição do seu peso. Se você está com sobrepeso, perder apenas uma pequena quantidade de peso pode ajudar. Reduzir a gordura ao redor da cintura é particularmente importante;
  • Faça escolhas alimentares saudáveis. Limite a quantidade de gordura insalubre que você come, como gordura saturada e gordura trans. Tente cortar calorias e limitar doces;
  • Ser ativo. Você pode fazer atividades moderadas, atividades vigorosas ou ambas. Pouco a pouco, o ideal é aumentar a quantidade de atividades diárias. Você pode querer nadar, andar de bicicleta ou fazer outras atividades. Andar a pé, por exemplo, é uma maneira fácil de se exercitar.

Fazer essas alterações no estilo de vida pode ajudar a retardar ou impedir o diabetes. Você também pode evitar ou retardar alguns dos sérios trazidos pelo diabetes, como ataque cardíaco, derrame cerebral e doenças cardíacas, oculares, nervosas e renais.

Pode ser necessário tomar algum medicamento para diabetes, como a metformina. Ele reduz a quantidade de açúcar produzida pelo fígado em pessoas que são resistentes à insulina.

O pré-diabetes pode ser prevenido?

De forma bem resumida e objetiva, como vimos ao longo deste texto, manter um peso saudável, ingerir alimentos saudáveis ​​e fazer exercícios regularmente podem ajudar a prevenir pré-diabetes.

Caso a prevenção não seja mais possível, então é hora de buscar um tratamento para pré-diabetes eficaz, certo?